Arquivo da tag: painel

Papel de pais e cuidadores é destacado em painel sobre Drogadição na Infância e Juventude

Evento foi promovido pela Comissão de Direitos Humanos da Casa

Pacientes da Fazenda Senhor Jesus abriram com música o Painel “Drogadição na Infância e Juventude”. O evento ocorreu nesta quarta-feira, 21, e foi promovido pela Comissão de Direitos Humanos, presidida por Alex Rönnau. Fizeram parte da Mesa Diretora o promotor da Infância e Juventude Manoel Guimarães e o major Vitor Hugo Konarzewski, do 3º BPM.

Infância
Rosangela Scurssel, diretora-presidente do Centro de Atenção Urbana à Dependência Química, Caudeq, foi a primeira a falar. Ela destacou diversos pontos que devem ser levados em conta quando se fala em drogas, como internet, consumo, violência e desempenho escolar. As vivências da infância, porém, ganharam destaque na palestra. “Elas exercem grande influência na formação da adolescentes e adultos seguros, com boa autoestima e preparo adequado à vida em sociedade”, disse. Nessa época, pais e cuidadores têm máxima influência.

Todavia, crianças são diariamente encaminhadas ao Conselho Tutelar por adultos que não conseguem tomar conta delas. “Se elas reproduzem aquilo que aprendem dos mais velhos, quem está errando primeiro?”, questionou Rosangela. “Precisamos rever nossos conceitos, nossos valores e nossa ética. Não basta dar teto e comida, é preciso olhar para a criança e para o adolescente.” O recado não foi direcionado apenas a quem tem filhos: todos somos responsáveis pelos pequenos cidadãos brasileiros, frisou.

Adolescência
O psicólogo Leandro Dieter, representando a secretária municipal de Saúde, Clarita de Souza, chamou a atenção para o adolescente usuário das drogas. Nessa época da vida, diversos desafios são enfrentados, como o estabelecimento de uma identidade sexual e de relações para além da família, além do ingresso no mundo do trabalho. “A droga vai ser usada, em alguns momentos, para ajudar no encontro de resposta a essas questões. Serve para apaziguar as angústias provocadas pelo mal-estar da atualidade.” Hoje, apontou, não temos mais ritos de passagem, que geram algum conforto. “O processo é mais complexo.”

Contudo, afirmou Dieter, há diferentes níveis de apelo à droga. Um levantamento feito em 2010 nas 26 capitais estaduais e no Distrito Federal – e que contou com a participação de mais de 50 mil alunos das redes pública e privada – mostra que 42% fizeram uso de bebidas alcoólicas ao menos uma vez no ano. Outros índices encontrados foram: 9,6% tabaco, 5,2 % solvente, 3,7% maconha, 2,6% ansiolítico, 1,8% cocaína e 0,4% crack. Não é diferenças entre meninos e meninas – mas os números são maiores para estudantes mais novos. Ao se comparar com os números de 2004, uma boa notícia: a maioria caiu nesses últimos seis anos. “Uma sugestão é fazer campanhas contra o álcool semelhantes às realizadas contra o cigarro”, finalizou.

Uma nova cultura
O diretor de Políticas Públicas sobre Drogas do RS, Solimar dos Santos Amaro, enfatizou a importância de uma mudança na cultura. Ele apontou que pais e responsáveis, muitas vezes, consomem tranquilizantes, cigarros, bebidas alcoólicas e café. “Além disso, quando sentimos um desconforto, logo tomamos um remédio. Temos uma cultura na qual não podemos sentir dor.” Amaro ponderou que essas contradições estão presentes nos meios de comunicação, pois artistas e atletas podem promover cervejas. “O crack é a bandeira da vez, mas também deveria ser o álcool. O maior índice de cirrose na infância está em nosso Estado, na cidade de Caxias do Sul.”

Considerações finais
O major Vitor Hugo disse que a Brigada Militar está fazendo o possível para coibir o uso de drogas. “Convivemos com a falta de estrutura familiar.” O promotor Manoel Prates concordou com os palestrantes. “Reitero a necessidade de comprometimento pessoal, de amor e de carinho. A prevenção deve começar em casa. Mas o policiamento preventivo também é importante.” Participantes ainda fizeram questionamentos aos painelistas, abordando aspectos como políticas para a mídia e para a saúde.

Para o vereador Alex é preciso investir para que as crianças e adolescentes não entrem para esta vida, “ficou claro que o objetivo é a prevenção, para que depois não precisemos reverter uma situação já ficou difícil. É possível evitar todo o sofrimento de cair nas drogas”, diz.

Fonte: Site Oficial da Câmara Municipal de Novo Hamburgo

Anúncios

Participe do painel “Drogadição na Infância e Juventude”

O painel acontece hoje, 21 de setembro, às 19h30 e foi proposto pela Comissão de Direitos Humanos da Câmara Municipal hamburguense, presidida pelo vereador Alex Rönnau.

Saiba mais detalhes abaixo, clique na imagem para ampliá-la:

Evento petista reúne líderes do partido

Na manhã do último sábado, 19, Alex Rönnau participou do primeiro debate, de uma série de dez, na Câmara Municipal de São Leopoldo. O objetivo desta série de debates é proporcionar uma formação, para que todos estejam preparados para entender a reforma política no Brasil.

O evento é produzido pelo gabinete do vereador leopoldense Alexandre Schuh (PT) e contou com a participação do deputado federal Ronaldo Zulke (PT), deputado Raul Pont (PT), do presidente do PT/SL, Valter Werbist, vereadores, lideranças políticas e comunidade.

 

Painel

A atividade lotou o plenário da Câmara de São Leopoldo. Raul Pont iniciou o painel “O Movimento Operário e a História dos Partidos Políticos no Brasil”, falando sobre a importância das pessoas se filiarem aos partidos políticos tendo identificação e conhecimento com o projeto político e a ideologia partidária escolhida. “O PT, por exemplo, é historicamente direcionado para a condição social da classe trabalhadora. As pessoas escolhem os partidos conforme a condição social que possuem. Construímos o PT como um partido voltado para as lutas dos trabalhadores”, destacou. Ele citou o ex-presidente Lula e o ex-governador do Estado, Olívio Dutra como figuras expressivas, que foram dirigentes sindicais atuantes nos movimentos populares. “Foram companheiros que colaboraram para a formação do PT”, ressaltou.

Em sua explanação, Raul Pont fez uma retrospectiva histórica sobre a política no mundo. Comentou sobre o imperialismo e sua decadência, enfatizando a falta de democracia e participação do povo nas decisões políticas. “Há 200 anos iniciou o processo de sindicalização e formação dos partidos políticos no mundo. No Brasil, o voto era exclusivo a pessoas de alto poder aquisitivo. Apenas 1% da população votava, porque o poder moderador do imperador é que predominava”, observou.

 

Transformação

Segundo Pont, a transformação política no mundo ocorreu com o surgimento do Partido Trabalhista Inglês e do Partido Democrático Alemão, que tiveram base na classe operária, motivando o socialismo e uma nova forma de organização da sociedade.

A respeito dos 31 anos de seu partido, o presidente falou que a classe trabalhadora optou pelo Partido dos Trabalhadores porque idealizou a democracia e a filosofia de decidir a política no coletivo, com participação popular e igualdade de direitos. “Precisamos avançar para fortalecer o PT, convencendo as pessoas a votar no partido e não apenas nas pessoas”, reforçou.

 

Próximo evento

A próxima rodada do ciclo de formação política ocorre no dia 2 de abril, no mesmo horário e local, com o painel: A História do Partido dos Trabalhadores em São Leopoldo, Rio Grande do Sul e Brasil. Os palestrantes serão o secretário municipal de Meio Ambiente de São Leopoldo, Darci Zanini, e a advogada e assessora da presidência da CGTE, Neusa Azevedo.

Fonte: site oficial da Câmara Municipal de São Leopoldo

Fale com o vereador Alex

Para entrar em contato com o vereador e seus assessores basta ligar para seu gabinete nos telefones (51) 3594-0534 ou (51) 3594-0535. A Câmara de Vereadores fica na rua Almirante Barroso, 261. O gabinete de Alex é na sala 404, 4° andar. A partir deste contato é possível agendar uma visita do Gabinete Móvel à sua casa ou bairro e também pedir qualquer informação sobre o mandato de Alexsander Rönnau.